Elipse

Seguindo as Figuras de Linguagem, sequência que iniciamos em 2018, falaremos sobre a Elipse. Ela se dá na omissão de um ou mais termos, que são identificáveis pelo contexto do texto. Também, como no caso de muitas figuras de linguagem, possui função de construção e expressividade.

Por exemplo, quando dizemos: “Na noite fria, vinho e velas para aquecer”. Na frase, o verbo haver está oculto, e caso estivesse aparente, a frase ficaria: “Na noite fria, havia vinho e velas para aquecer”. Outros exemplos são frases como "Chegamos bem", ou "Fomos lá". Nessas duas frases está oculta a palavra nós, mas por meio do contexto é compreensível o significado do texto.

 

« Voltar ao Na Ponta da Língua

Comente essa postagem

Obs: Seu comentário será exibido quando for aprovado.

Comentarios (0):

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro a comentar.

« Voltar ao Na Ponta da Língua

Sobre o blog

Hoje em dia ainda é comum nos depararmos com erros cometidos na Língua Portuguesa tanto na fala como na escrita. Um dos fatores que contribuem para essa fatalidade é a internet, onde muitas pessoas, na correria do dia a dia, acabam compartilhando publicações ou escrevendo outras sem ao menos reler e constatar possíveis erros ortográficos.

Pensando nisso, desenvolvemos este blog para postar dicas e curiosidades talvez não tão conhecidas sobre o nosso vocabulário. Assim, quando bater aquela dúvida a respeito de como falar ou escrever determinada palavra ou expressão, corra pra cá e fique com tudo na ponta da língua.

Janeiro - 2015

Posts mais lidos

Através de e por meio de
Faz e Fazem
Meio e Meia