Dicas para se sair bem na redação

A redação é um dos terrores de qualquer prova. No vestibular, no concurso, na escola, onde quer que ela apareça, deixa um rastro de desespero, até para quem gosta de escrever.

Mas a redação não precisa ser um bicho de sete cabeças. Com algumas dicas, é possível aumentar o potencial de seu texto e com empenho, aumentar ainda mais suas chances de conquistar o que deseja.

Entenda cada gênero

Existem vários gêneros textuais. O descritivo, que explica um objeto, um personagem, um ambiente; o injuntivo, que está presente nas receitas e manuais, com função informativa; e o gênero mais famoso das redações, o dissertativo, que tem o objetivo de explorar um assunto expondo e argumentando. Normalmente, o texto dissertativo é solicitado em vestibulares e provas, por isso, seja craque nessa modalidade. Mas não deixe de estudar os outros gêneros, para não ficar para trás.

Conheça provas anteriores

A maioria das instituições disponibilizam exames de anos anteriores para os candidatos conheçam mais sobre a estrutura das provas. Verifique se há essa possibilidade na instituição na qual você deseja realizar a prova e estude baseando-se nesse modelo de avaliação.

Consuma cultura

É impossível escrever um bom texto sem um bom repertório cultural. Sem cultura, conhecimento de arte, história, geografia, linguagens, arquitetura, entre outros gêneros, é improvável que se faça um texto interessante, que chame a atenção de quem lê e claro, que argumente, de fato, sobre alguma coisa. Leia jornais sempre que possível, digitais ou de papel; conheça a cidade onde mora e outras que puder visitar; entenda sobre populações, sobre cinema, sobre literatura e sinta prazer em tudo isso, certamente seus argumentos serão escritos com mais qualidade na hora da prova. Leia muito antes de escrever Como a dica do repertório cultural, fica a dica da leitura. Nem todo mundo gosta de ler, mas uma coisa é certa: quem quer escrever bem, precisa ler bem. Não é necessário começar por Guerra e Paz, Os Miseráveis, ou qualquer obra com mais de mil páginas. Comece aos poucos, lendo o que te dá prazer, uma revista, um quadrinho, uma matéria do blog que segue e aos poucos vá aumentando o número de páginas e o nível de dificuldade.

Escreva e reescreva

É importante entender que, mesmo que você seja um leitor assíduo ou um aspirante a escritor, dificilmente o primeiro texto que escrever será uma obra prima. Para escrever é necessário se organizar, registrar em partes, reler, substituir palavras repetitivas etc. Escreva, reescreva e se precisar, comece tudo de novo.

Revise sempre

A última dica e não menos importante, revise. Além de reescrever um texto, é importante que depois de terminado, ele seja revisado mais de uma vez. Se você estiver realizando uma prova objetiva em conjunto à redação, deixe o texto de lado, faça alguns exercícios e volte para ele. A revisão certamente é o principal passo da entrega de um bom conteúdo.

Boa sorte!

 

« Voltar ao Na Ponta da Língua

Comente essa postagem

Obs: Seu comentário será exibido quando for aprovado.

Comentarios (0):

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro a comentar.

« Voltar ao Na Ponta da Língua

Sobre o blog

Hoje em dia ainda é comum nos depararmos com erros cometidos na Língua Portuguesa tanto na fala como na escrita. Um dos fatores que contribuem para essa fatalidade é a internet, onde muitas pessoas, na correria do dia a dia, acabam compartilhando publicações ou escrevendo outras sem ao menos reler e constatar possíveis erros ortográficos.

Pensando nisso, desenvolvemos este blog para postar dicas e curiosidades talvez não tão conhecidas sobre o nosso vocabulário. Assim, quando bater aquela dúvida a respeito de como falar ou escrever determinada palavra ou expressão, corra pra cá e fique com tudo na ponta da língua.

Janeiro - 2015

Posts mais lidos

Através de e por meio de
Faz e Fazem
Meio e Meia